terça-feira, dezembro 27, 2005

O Trítono

Depois de criar a Escala de sons organizados, como hoje os conhecemos no Ocidente, e de desenvolver os instrumentos para reproduzir a música, alguns homens resolveram perseguir alguns grupos de sons que eram incómodos, porque criavam tensões entre si gerando uma ideia de conflito. Ao contrário daqueles sons que eram mais ou menos transitórios, ou de outros completamente estáveis, estes outros sons necessitavam urgentemente de estabilidade, e o ouvinte só descansava quando eles mudavam para outros que lógicamente os atraíam.
O intervalo de 4ª aumentada, o trítono, que compreende 3 tons e divide a escala precisamente ao meio, é um intervalo difícil de cantar e, durante a época medieval, era costume chamar-lhe "diabolus in musica", sendo proibida a sua utilização principalmente na música de carácter religioso.
Só no final do séc.XIX os compositores começaram a devolver a dignidade àqueles sons durante tantos anos amordaçados e puderam então surgir novos e modernos estilos musicais. Stravinsky, Erik Satie, Debussy, foram talvez dos mais corajosos.

1 Comments:

Blogger jm disse...

Consultas em Dicionário Oxford de Música, publicações D. Quixote, uma das estimadas prendas do Manuel João, sempre em utilização.

3:21 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home